Sobre a Saint Paul
Transformamos a vida das pessoas e a sociedade por meio do conhecimento, promovendo o melhor capital intelectual nas áreas de finanças, gestão e negócios. Neste Blog, apresentamos soluções para as principais dúvidas sobre desenvolvimento profissional, carreira e mercado, por meio de conteúdos exclusivos. Boa leitura!
valuation

É possível uma empresa que não gera resultado ter alto valor de mercado? E pode uma companhia que tem lucro, não valer nada? Quando falamos de um processo de modelagem financeira, a resposta é sim para as duas questões.

 

Isso porque para realizar a análise da empresa o que vale é a expectativa do que vai acontecer com o negócio ao longo do tempo. Pegando o caso da Souza Cruz, líder no mercado nacional de cigarros, possivelmente seu valor de mercado não deve ser alto, já que cada vez mais as campanhas antitabagismo estão em evidência e a geração saúde abomina o consumo do seu produto.

 

New Call-to-action

 

Essa análise nos mostra que a determinação do valor de uma empresa está diretamente ligada à sua percepção no mercado. Nesse aspecto, a realização do valuation – processo que estima quanto uma empresa vale - é de extrema importância.

 

Como fazer a análise de valor da empresa?

 

Um dos métodos mais utilizados para realizar o valuation é o do Fluxo de Caixa Descontado (DCF, do inglês “Discounted Cash Flow”). Essa metodologia, na prática, é a que mais traduz o potencial econômico de uma empresa.

Para isso, é importante saber que o valor de uma organização se constitui basicamente de sua capacidade de geração de caixa livre futuro, ano após ano.

Sendo assim, o preço de ativos, marcas, patentes, histórico, credibilidade de marca, etc. somente possuem valor efetivo à medida que possam reverter-se em lucros futuros.

 

É isto que o DCF busca projetar e avaliar por meio de três importantes etapas:

# Estimativa do fluxo de caixa da empresa para os próximos períodos;

# Definição da taxa de desconto, com base no risco da empresa de acordo com outros investimentos como bolsa e poupança, por exemplo;

# Trazendo os resultados para o valor presentes e somando-os.

 

Uma outra metodologia que é usada para complementar esse método de análise é o benckmark de mercado. Quando uma pessoa deseja trocar de carro e começa a pesquisar as melhores oportunidades, ela passa a acompanhar os anúncios publicados nos jornais e na internet e vai compilando os dados em sua cabeça. Ou seja, ela está fazendo um benckmark deste mercado.

 

No processo de análise do valor de uma empresa, isso deve ser feito todos os dias. E independente da metodologia usada para fazer a análise financeira é necessário que ela tenha consistência nos dados.

 

Imagine, por exemplo, que você precise comparar o valor de mercado de uma empresa que é líder no setor e detém 45% do market share com uma outra que está em terceiro lugar e possui 10% de participação no mercado. Quais as variáveis que se deve olhar e analisar para chegar à conclusão? Tudo isso engloba a análise de valuation e deve ser considerado no processo da análise.

 

Percepção de valor

 

Dentro desse cenário, existe o fator percepção de valor. O que isso quer dizer? Vamos imaginar que o mercado precificou a ação da Petrobrás em R$ 10. Isso significa que se espera que a empresa gere um fluxo de caixa futuro equivalente a R$ 10 por ação. Ou seja, o mercado tem essa expectativa no momento em que fez a análise dos dados.

 

Portanto, é fundamental que o profissional de finanças saiba o que está acontecendo atualmente com o seu setor de atuação e com sua empresa.  Afinal, performance passada não é garantia de performance futura.

 

Olhar para trás é importante para ter um direcionamento, porém, o que importa no projeto de viabilidade financeira é o futuro. Ainda mais num país emergente, em que os cenários mudam rapidamente.

 

Um caso típico de quem sabe analisar o mercado e calcular o valor promissor para sua empresa é o do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

 

Em 2006, ele recusou uma oferta de compra da sua empresa de US$ 750 milhões. Alguns anos depois, recebeu uma nova proposta de US$ 1 bilhão, feito pelo Yahoo, e recusou também. Passado algum tempo, no maior IPO de tecnologia do mundo, o Facebook estava avaliado por US$ 104 bilhões e hoje em dia vale mais de US$ 200 bilhões.

 

Com certeza, a decisão de Zuckerberg há alguns anos não foi sorte ou baseada no achismo e, sim, no grande potencial de conhecimento do seu mercado e dos dados da sua empresa. Sua análise de valuation foi completamente consistente.

 

Sem aplicar consistência na análise do valor de uma empresa, o profissional vai errar no processo de avaliação e o resultado ficará aquém do esperado.

 

Para aprimorar o conhecimento sobre análise de valor de empresas, a Saint Paul – Escola de Negócio, ministra o curso Valuation: Avaliação de Empresas, Fusões, Aquisições e Ações.

 

Seu principal objetivo é desenvolver o conhecimento de todo o processo de avaliação de empresas e ações, suas metodologias e análise das variáveis consideradas no processo, a fim de aprimorar a tomada de decisões com base em análise de valor, especificamente no caso de decisões de compra ou venda de ações no mercado brasileiro.

 

Entre em contato conosco e agende uma visita para conhecer nosso programa educativo na área de finanças.
José Roberto Securato Junior
Sócio Fundador da Saint Paul Advisors & Saint Paul Capital Partners

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares