Sobre a Saint Paul
Transformamos a vida das pessoas e a sociedade por meio do conhecimento, promovendo o melhor capital intelectual nas áreas de finanças, gestão e negócios. Neste Blog, apresentamos soluções para as principais dúvidas sobre desenvolvimento profissional, carreira e mercado, por meio de conteúdos exclusivos. Boa leitura!

Sempre que uma pessoa física ou jurídica precisa de algum investimento para financiar suas atividades ele procura algum dos produtos do mercado financeiro. Eles são comercializados por instituições financeiras e oferecidas por intermediários.

 

As subdivisões do mercado financeiro são:

  • monetário
  • de crédito
  • de câmbio
  • de capitais
  • de derivativos

 

Os produtos podem ser ativos ou passivos e cada modalidade possui suas próprias características.

 

Neste artigo, vamos apresentar os principais produtos financeiros existentes no mercado e indicar o que os caracteriza.

 

Os principais produtos do mercado financeiro

Os produtos financeiros podem ser classificados como ativos ou passivos. Veja as peculiaridades:

 

Passivos

Os produtos passivos do mercado monetário têm o objetivo de controlar a liquidez da economia. Os títulos têm alta possibilidade de se transformarem em dinheiro e são de curto ou curtíssimo prazo. Seus emissores podem ser públicos ou privados e têm como finalidade a captação bancária.

 

Entenda melhor cada um dos produtos dessa categoria:

 

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Esses títulos são emitidos pelos bancos de investimento, comerciais ou múltiplos e têm como função a captação de recursos com investidores pessoas físicas ou jurídicas. O dinheiro é repassado aos clientes em transações tradicionais, por exemplo, capital de giro.

 

A rentabilidade pode ser prefixada (1 ano ou mais), pós-fixada (com o mínimo de 30 dias para a Taxa Referencial – TR e Taxa de Juros de Longo Prazo – TJLP) ou flutuante (como é o caso da indexação do DI over).

 

É cobrado o Imposto de Renda (IR) de acordo com a tabela regressiva (que vai de 22,5% a 15%) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para aplicações com menos de 30 dias (a incidência vai de 96% a 3%).

 

Esse título pode ser transferido para outro agente e é registrado na Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip).

 

O Recibo de Depósito Bancário (RDB) é semelhante ao CDB, mas não pode ser transferido.

 

  • Poupança

Esse é um depósito a prazo que possui um rendimento mensal. A rentabilidade ocorre na data de aniversário da aplicação. Para pessoas jurídicas com fins lucrativos o retorno é trimestral.

 

A poupança é a aplicação mais comum no Brasil, porque exige um baixo valor de investimento, tem liquidez diária (apesar de haver a perda de rentabilidade quando os saques são feitos fora da data de aniversário), isenção de impostos para pessoa física e garantia dentro das normas do FGC.

 

O cálculo do rendimento é feito de duas formas: quando a Selic estiver em 8,5% ou menos, a remuneração é de 70% da Selic mais TR; se a taxa básica de juros estiver acima de 8,5%, o retorno é de 0,5% ao mês mais TR.

 

  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

Esse título é emitido pelas instituições financeiras para financiar as atividades agropecuárias. Há cobertura do FGC e o risco é da instituição financeira e na inadimplência do banco.A safra está penhorada por lei ao investidor final, que pode solicitar sua propriedade ao juiz.

 

Outro investimento similar é a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), que tem funcionamento semelhante, mas sua destinação são as operações imobiliárias.

 

New Call-to-action 

Ativos

Nessa categoria há recursos direcionados e livres. Podem fazer o financiamento às vendas, ao capital de giro, contingências, operações de trade finance, leasing, e operações de longo prazo e repasses.

 

Confira as principais opções:

 

  • Desconto de duplicatas

A duplicata é um título de crédito emitido por uma empresa que pode ser descontado pelo banco devido à relação comercial e de crédito. O objetivo é antecipar valores de uma venda a prazo. Para isso, é cobrada uma taxa de desconto linear e adiantada.

 

A tributação é o IOF e a formalização ocorre por meio de uma Cédula de Crédito Bancária (CCB).

 

  • Vendor

Esse é um empréstimo com prazo determinado que se baseia em uma operação comercial. A taxa pode ser pré ou pós-fixada e são solicitadas garantias. A principal é a nota promissória, que pode ser complementada por duplicatas, alienação fiduciária do bem, penhor, entre outras.

 

O vendor é uma operação que ajuda na vantagem competitiva da empresa, porque o banco financia e há uma economia de impostos, já que a base de cálculo é o valor da venda à vista. É mais usado por programas de financiamento a vendas de grandes empresas.

 

  • Financiamento ao capital de giro

O capital de giro é o montante necessário para que a empresa execute suas operações diárias. Esse tipo de empréstimo é de curto prazo e tem período determinado, podendo contar com amortização parciais.

 

A garantia é a nota promissória, que pode ser complementada com duplicatas e alienação fiduciária de bens em valor superior ao emprestado.

 

  • Cartão de crédito

O banco emite o cartão, que oferece prazo ao comprador e comodidade como forma de pagamento. Além disso, pode gerar outros produtos de crédito. Uma de suas vantagens é a promoção da inclusão financeira.

 

--

Todos esses produtos financeiros são opções interessantes para pessoas físicas e/ou jurídicas. É importante analisar cada caso e ver em qual se encaixa.

 

Essa ainda é uma área importante de estudos. A Saint Paul oferece curso de graduação e especialização (MBA) que vão complementar o seu conhecimento e aprofundar o assunto.

 

Então, que tal saber mais sobre os produtos do mercado financeiro? Entre em contato conosco e veja as opções de cursos que temos a oferecer!

André Nardy
Coordenador Acadêmico Saint Paul

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares