Sobre a Saint Paul
Transformamos a vida das pessoas e a sociedade por meio do conhecimento, promovendo o melhor capital intelectual nas áreas de finanças, gestão e negócios. Neste Blog, apresentamos soluções para as principais dúvidas sobre desenvolvimento profissional, carreira e mercado, por meio de conteúdos exclusivos. Boa leitura!
saint paul 12.jpg

A área de marketing vem passando por importantes transformações nos últimos anos, principalmente com a disseminação do conceito online e do marketing digital.

 

Para ter uma ideia das mudanças, basta voltar um pouco no tempo e avaliar como era a elaboração do planejamento feita por um profissional de marketing da década de 70, por exemplo. No máximo, ele tinha três canais para se preocupar: TV, rádio e jornal – mesmo assim com pouquíssimas opções de mídias concorrentes, o que tornava mais simples a alocação do budget com assertividade.

 

Hoje em dia, a realidade do mercado é outra. Vivemos um período de personalização, o que fez aumentar consideravelmente a quantidade de mídias segmentadas. Pense que existem revistas, canais e programas de televisão voltadas para qualquer interesse: de canais de TV sobre comida e receitas, passando por história, jardinagem, decoração e esportes radicais. Além disso, ainda temos o fenômeno da internet, em que a presença das marcas no mundo digital está a cada dia mais imprescindível. E há uma infinidade de redes sociais cada uma com seu perfil: snapchat para jovens e compartilhamento de imagens e vídeos rápidos, twitter, uma ferramenta de microblogging em até 140 caracteres, e o Facebook, a ágora virtual da nossa época. Mas, ainda assim, não se deve ignorar os meios tradicionais de comunicação.

 

Diante desse cenário, como o profissional de marketing deve se preparar para montar um planejamento estratégico assertivo e que traga o resultado esperado?

Abaixo listamos algumas ferramentas de marketing que vão ajudar nesse processo. Veja.

 

Monitore os dados de mercado e da sua empresa

 

Planejamento de marketing não é bola de cristal. Esse é o primeiro conceito que deve estar bem claro para todos os gestores dentro da empresa. Como não podemos prever o comportamento do mercado por meio de achismos, se faz fundamental coletar e analisar os dados. Uma boa área de marketing conta com profissionais especializados em estatística e análise de dados. Eles são essenciais para ajudar na definição da estratégia de marketing de produto, praça, promoção, preço e acompanhar as mudanças sazonais. Aliás, há uma onda crescente entre os profissionais de marketing em se auto denominarem "analistas de dados".

 

Um exemplo disso foi o que aconteceu nas Olimpíadas no Brasil. Antes do início do evento, as redes sociais foram tomadas por menções negativas sobre o evento, o que fez com que muitas marcas decidissem por não investir em ações de marketing.

 

Porém, assim que as Olimpíadas começaram, as menções positivas foram ganhando espaço e as empresas que estavam monitorando a repercussão saíram na frente e apostaram em estratégias de marketing para aumentar as vendas de seus produtos. Foi uma aposta? Sem dúvida, mas que trouxe resultados positivos para muitas empresas, que monitoraram a evolução das percepções do público.

 

Por isso, o trabalho de estatística faz toda a diferença para a construção do planejamento e marketing. De acordo com os inputs do ambiente, o cenário vai mudando e permitindo uma nova tomada de decisão.

 

Invista no planejamento de marketing flexível

 

Diferente do que acontecia no passado, o planejamento de marketing não deve ser um documento engessado. Por isso, uma boa sugestão é utilizar a ferramenta Scrum para montar o plano.

 

O Scrum é um framework para gerenciamento ágil de projetos, que permite a construção do planejamento semanal e a realização de análises por cortes dos projetos. Para que se tenha sucesso, é preciso definir papéis e responsabilidades, assim como as etapas que devem ser cumpridas.

 

New Call-to-action

 

Com essa ferramenta, o gestor consegue ter um controle mais preciso e menos extenso sobre o andamento das ações e das mudanças que estão ocorrendo no ambiente. Assim, pode fazer ajustes e mudar rotas a qualquer momento, sempre de acordo com o foco no melhor resultado.

 

Aprimore as técnicas de planejamento

 

A essência do planejamento de marketing continua a mesma. O que mudou ao longo do tempo foi a importância da análise dos ambientes. Hoje, as redes sociais e o Big Data permitem aplicar técnicas diferenciadas para a construção do plano como, por exemplo, as técnicas contingencial e de cenário.

 

A contingencial se refere às tomadas de decisões como reação do ambiente. Por exemplo, ao ter um profissional antenado ao que está acontecendo no mercado e na concorrência, você pode chegar à conclusão que é preciso investir mais em ações para aumentar as vendas do e-commerce. Além disso, com monitoramento, consegue identificar as praças que vendem mais, quais produtos são mais procurados, qual o ticket médio de vendas e traçar promoções para cada uma das situações analisadas.

 

Já o planejamento com base em construção de cenários é muito utilizado quando se coloca a situação na frente e muda as variáveis. As Olimpíadas são um bom exemplo. É preciso fazer um exercício de acordo com o evento para projetar qual o melhor investimento de marketing diante de um cenário pessimista, realista ou otimista. Ou seja, o profissional não tem a certeza de que a situação vai acontecer, mas já traçou um planejamento de acordo com as variações.

 

A aplicação de todas essas análises de mercado e ferramentas são essenciais para definir a estratégia de marketing certa para a sua empresa.

Lilian S. P. Carvalho
Coordenadora Acadêmica

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares