mercado financeiro

Graças a sua economia, você está com uma verba extra e quer saber onde investir o dinheiro para ter mais lucratividade. Boa estratégia. Afinal, foi difícil poupar esse valor e, por isso, é necessário planejar sua lucratividade com muita cautela.


Neste post vamos falar sobre a importância do planejamento financeiro pessoal para que você tenha sucesso também na sua carreira na área de finanças.


Faixa de investimento versus perfil do investidor

 

Para escolher o melhor investimento, o ideal é analisar a capacidade de poupança que se tem por mês e saber qual seu risco e horizonte financeiro.


Depois de entender esses pontos e ter consciência da sua capacidade de perda e o que se pretende fazer com o dinheiro, você está pronto para tomar uma decisão que engloba o mercado financeiro.


Por exemplo, se você tem 30 anos e consegue poupar R$ 2 mil por mês e quer pegar 50% desse valor para destinar para sua aposentadoria, uma sugestão é investir também em uma previdência privada. Neste caso, tem que avaliar taxa de administração, verificar qual é a programação tributária e aí sim escolher entre um plano PGBL ou VGBL.


Caso seu foco seja fazer um investimento de longo prazo (em média 20 anos), o Tesouro Direto ou os títulos denominados Tesouro IPCA são boas opções.


Risco médio e boa liquidez


Já se você quer tomar um risco médio e ter uma boa liquidez, hoje o mercado tem fundos denominados multimercado, que são fundos em que a carteira é composta por diversos ativos.


Os CDBs de banco e as letras de crédito como LCI e LCA também são boas escolhas.


Risco alto e longo prazo


Agora quem tem perfil de risco elevado e espera um retorno a longo prazo pode investir em ações. Privilegiar empresas que pagam dividendos é um bom caminho.


Se você tiver um pouco de paciência também pode se programar durante um ano para aplicar no fundo de renda fixa tipo DI ou no Tesouro Direto (letra financeira). Nesse caso, é preciso ter a disciplina de investir mensalmente uma quantia significativa, poupar bônus e décimo terceiro salário. Ao ter uma quantia entre R$ 50 e R$ 100 mil, começa-se a ter taxas de juros mais atrativas.


Busque informações sobre investimentos


Além de pesquisar em portais de finanças e acompanhar as notícias de mercado, para se manter informado é importante contar com o apoio de corretoras ou até mesmo buscar por um curso de finanças.


Essas empresas oferecem uma variedade de investimento de acordo com seu perfil e isso pode poupar seu tempo na hora de tomar uma decisão. Busque uma corretora que seja multiplataforma e que lhe envie informações de diversos ativos.


E antes de tomar uma decisão, não se esqueça é de questionar. Não existe pergunta ‘boba’ na hora de fazer um investimento. Para fazer um bom negócio, você precisa estar seguro e ter a certeza de que tirou todas as dúvidas.

 

New Call-to-action

Ricardo H Rocha
Professor acadêmico e autor do livro "Invista seu dinheiro".

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares