Sobre a Saint Paul
Transformamos a vida das pessoas e a sociedade por meio do conhecimento, promovendo o melhor capital intelectual nas áreas de finanças, gestão e negócios. Neste Blog, apresentamos soluções para as principais dúvidas sobre desenvolvimento profissional, carreira e mercado, por meio de conteúdos exclusivos. Boa leitura!

Muita gente fala que o relacionamento interpessoal é fundamental para melhorar as questões profissionais. Mas nem todo mundo pensa sobre os benefícios do networking na carreira.

 

Em tradução literal, networking significa rede de contatos. O objetivo dessa prática, portanto, é estabelecer uma proximidade com pessoas que possuem interesses comuns aos seus – e é aí que os benefícios aparecem.

 

Para entender melhor a importância dessa prática, neste artigo listamos 7 dicas para saber como construir um networking, além de trazer detalhes importantes para compreender de que forma é possível alavancar a sua carreira.

 

Como construir um networking?

A resposta a essa pergunta depende do que você deseja. Se o seu objetivo é melhorar o lado profissional, é necessário seguir algumas dicas importantes. Confira as principais:

 

1. Conte com uma ferramenta especializada

O networking pode ser realizado diariamente em diversas atividades diárias, por exemplo, no contato com colegas e profissionais de outras empresas ou setores. No entanto, é importante contar com ferramentas especializadas, como o LinkedIn.

 

A diferença do LinkedIn para outras mídias sociais é sua especificidade para o âmbito profissional, diferente do Facebook, por exemplo, que ajuda especialmente no networking pessoal.

 

O networking é uma troca. Ou seja, você só consegue criar uma cadeia de relacionamento se entregar valor, demonstrar isso a outras pessoas e receber informações delas.

 

Com o LinkedIn – ou outra ferramenta de networking – você pode publicar e divulgar conteúdos, compartilhar links e atualizar as pessoas que fazem parte desse relacionamento interpessoal.

 

2. Não se deixe levar pelo constrangimento da exposição

Muitas pessoas deixam de fazer o networking porque não desejam se expor ou por timidez ou por não estarem habituadas a conversar com pessoas com as quais não conhece. Tenha em mente que essa prática parte do princípio de que você deve trabalhar esses aspectos. Sua carreira demandará contato com outros profissionais e busca por um interesse legítimo no que está fazendo.

 

Essas atitudes demonstram, para quem está recebendo seu contato, que há uma necessidade de compartilhar informações e um motivo, porque a pessoa percebe que você entrega valor.

 

Isso significa que é necessário contribuir com os colegas que possuem interesses comuns para que você ajude a mantê-los atualizados. Portanto deixe a timidez de lado, porque essa característica pode impedir que você estabeleça relações.

 

New Call-to-action

 

3. Saiba a diferença entre rede de contato e amizade

Ter muitos amigos nem sempre significa que você tem um bom networking. Você pode ter, por exemplo, dois mil seguidores em uma rede social (quem sabe, no LinkedIn), mas isso não significa que efetivamente interaja ou contribua com todos.

 

Observe que o lado pessoal e o profissional se confundem no networking e a diferença entre eles é definida por uma linha tênue.

 

O recomendado é ter um networking mais estreito, que conte com pessoas que realmente possuem interesses em comum. O objetivo é atingir essas pessoas de forma mais eficiente, já que as ações são mais direcionadas.

 

Além disso, é preciso buscar algo legítimo, um interesse pessoal verdadeiro. É assim que se conseguirá contribuir e ter uma retribuição.

 

4. Considere o contato pessoal

As ferramentas online e mídias sociais ajudam a ampliar o seu networking, mas você deve sempre considerar o contato pessoal. Ele nunca pode ser substituído e pode ser gerado a partir do contato virtual.

 

Ou seja, a partir do momento que você chamou a atenção da pessoa desejada e gerou o networking por meio da informação disponibilizada, ambos têm interesses mútuos e afins.

 

Então, procure falar com essa pessoa em um futuro próximo, de modo gradual. A finalidade dessa atitude é estabelecer uma relação pessoal, que é mais forte e tende a trazer mais benefícios para ambas as carreiras e certamente para a vida pessoal de cada um.

 

5. Mostre seu valor

Essa atitude pode ser conseguida quando você faz o que gosta e gosta do que faz. Compartilha com a sua rede informações relevantes trazendo a todos benefícios e  conhecimento.

 

Quando você gera uma cadeia de valor de networking e utiliza para trazer valor para essas pessoas, você constantemente compartilha o que é importante e alcança o objetivo de estar conectado a todos.

 

6. Realize o networking constantemente

Se você acha que precisa tirar um tempo todos os dias para fazer o networking, saiba que está enganado. Essa prática deve ser aplicada constantemente, porque ela se constitui na troca de informações.

 

Assim, você compartilha conhecimento com os colegas de trabalho e, a partir disso, pode trocar informações com o restante das pessoas que não estão na sua empresa, mas que tem os mesmos interesses e intenções.

 

Perceba que quando troca informações você está fazendo seu networking e, ao mesmo tempo, recebe dicas de outras pessoas e setores que já atuaram com esse mesmo tema ou assunto técnico.

 

7. Faça um MBA pelo motivo certo

Essa última dica pode parecer estranha, mas há pessoas que fazem o MBA para melhorar o networking – e esse é o motivo errado. Esse curso sempre visa à melhoria da formação técnica. Ou seja, o objetivo é o aprimoramento profissional sendo o networking um benefício direto.

 

Quando você pensa em fazer um MBA para o networking, começa o estudo a partir de uma premissa falha, que é secundária. O que ocorre nesse caso? Você não entrega valor nas aulas e, consequentemente, os colegas percebem. Assim, você não consegue criar uma rede de contatos eficiente que considera a sua capacidade e entrega.

 

Por outro lado, quando você objetiva melhorar a parte técnica, consegue contribuir com as pessoas e automaticamente estabelece o networking de qualidade onde as pessoas podem referenciar o seu trabalho cientes de que é capaz em auxiliá-las.

 

--

 

E você, compreendeu como construir um networking e de que forma ele ajuda na sua carreira? Leia mais sobre o assunto e veja se você investe corretamente na construção dessa prática.

Renan Riedel
Coordenador Acadêmico da Saint Paul

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares