Sempre que uma pessoa física ou jurídica precisa de algum investimento para financiar suas atividades ele procura algum dos produtos do mercado financeiro. Eles são comercializados por instituições financeiras e oferecidas por intermediários.

 

As subdivisões do mercado financeiro são:

  • monetário
  • de crédito
  • de câmbio
  • de capitais
  • de derivativos

 

Os produtos podem ser ativos ou passivos e cada modalidade possui suas próprias características.

 

Neste artigo, vamos apresentar os principais produtos financeiros existentes no mercado e indicar o que os caracteriza.

 

Os principais produtos do mercado financeiro

Os produtos financeiros podem ser classificados como ativos ou passivos. Veja as peculiaridades:

 

Passivos

Os produtos passivos do mercado monetário têm o objetivo de controlar a liquidez da economia. Os títulos têm alta possibilidade de se transformarem em dinheiro e são de curto ou curtíssimo prazo. Seus emissores podem ser públicos ou privados e têm como finalidade a captação bancária.

 

Entenda melhor cada um dos produtos dessa categoria:

 

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Esses títulos são emitidos pelos bancos de investimento, comerciais ou múltiplos e têm como função a captação de recursos com investidores pessoas físicas ou jurídicas. O dinheiro é repassado aos clientes em transações tradicionais, por exemplo, capital de giro.

 

A rentabilidade pode ser prefixada (1 ano ou mais), pós-fixada (com o mínimo de 30 dias para a Taxa Referencial – TR e Taxa de Juros de Longo Prazo – TJLP) ou flutuante (como é o caso da indexação do DI over).

 

É cobrado o Imposto de Renda (IR) de acordo com a tabela regressiva (que vai de 22,5% a 15%) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para aplicações com menos de 30 dias (a incidência vai de 96% a 3%).

 

Esse título pode ser transferido para outro agente e é registrado na Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip).

 

O Recibo de Depósito Bancário (RDB) é semelhante ao CDB, mas não pode ser transferido.

 

  • Poupança

Esse é um depósito a prazo que possui um rendimento mensal. A rentabilidade ocorre na data de aniversário da aplicação. Para pessoas jurídicas com fins lucrativos o retorno é trimestral.

 

A poupança é a aplicação mais comum no Brasil, porque exige um baixo valor de investimento, tem liquidez diária (apesar de haver a perda de rentabilidade quando os saques são feitos fora da data de aniversário), isenção de impostos para pessoa física e garantia dentro das normas do FGC.

 

O cálculo do rendimento é feito de duas formas: quando a Selic estiver em 8,5% ou menos, a remuneração é de 70% da Selic mais TR; se a taxa básica de juros estiver acima de 8,5%, o retorno é de 0,5% ao mês mais TR.

 

  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

Esse título é emitido pelas instituições financeiras para financiar as atividades agropecuárias. Há cobertura do FGC e o risco é da instituição financeira e na inadimplência do banco.A safra está penhorada por lei ao investidor final, que pode solicitar sua propriedade ao juiz.

 

Outro investimento similar é a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), que tem funcionamento semelhante, mas sua destinação são as operações imobiliárias.

 

New Call-to-action 

Ativos

Nessa categoria há recursos direcionados e livres. Podem fazer o financiamento às vendas, ao capital de giro, contingências, operações de trade finance, leasing, e operações de longo prazo e repasses.

 

Confira as principais opções:

 

  • Desconto de duplicatas

A duplicata é um título de crédito emitido por uma empresa que pode ser descontado pelo banco devido à relação comercial e de crédito. O objetivo é antecipar valores de uma venda a prazo. Para isso, é cobrada uma taxa de desconto linear e adiantada.

 

A tributação é o IOF e a formalização ocorre por meio de uma Cédula de Crédito Bancária (CCB).

 

  • Vendor

Esse é um empréstimo com prazo determinado que se baseia em uma operação comercial. A taxa pode ser pré ou pós-fixada e são solicitadas garantias. A principal é a nota promissória, que pode ser complementada por duplicatas, alienação fiduciária do bem, penhor, entre outras.

 

O vendor é uma operação que ajuda na vantagem competitiva da empresa, porque o banco financia e há uma economia de impostos, já que a base de cálculo é o valor da venda à vista. É mais usado por programas de financiamento a vendas de grandes empresas.

 

  • Financiamento ao capital de giro

O capital de giro é o montante necessário para que a empresa execute suas operações diárias. Esse tipo de empréstimo é de curto prazo e tem período determinado, podendo contar com amortização parciais.

 

A garantia é a nota promissória, que pode ser complementada com duplicatas e alienação fiduciária de bens em valor superior ao emprestado.

 

  • Cartão de crédito

O banco emite o cartão, que oferece prazo ao comprador e comodidade como forma de pagamento. Além disso, pode gerar outros produtos de crédito. Uma de suas vantagens é a promoção da inclusão financeira.

 

--

Todos esses produtos financeiros são opções interessantes para pessoas físicas e/ou jurídicas. É importante analisar cada caso e ver em qual se encaixa.

 

Essa ainda é uma área importante de estudos. A Saint Paul oferece curso de graduação e especialização (MBA) que vão complementar o seu conhecimento e aprofundar o assunto.

 

Então, que tal saber mais sobre os produtos do mercado financeiro? Entre em contato conosco e veja as opções de cursos que temos a oferecer!

Conheça o curso

André Nardy
Coordenador Acadêmico Saint Paul

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares