siant paul p2 1.jpg

Dentro do Planejamento e Gestão Estratégica de uma empresa, a Inteligência de Mercado serve para apoiar os executivos a tomarem decisões mais assertivas e menos arriscadas.


Qualquer decisão, independente da sua natureza – seja ela ligada ao mercado, concorrência, produto, compra, jurídica ou tecnológica – possui um risco inerente, que pode ser reduzido significativamente com a produção e o uso de Inteligência Competitiva.

 

Existem três frentes que devem ser levadas em consideração para aplicar a Inteligência de Mercado dentro de uma organização.


São elas:


# 1 - Inteligência de Planejamento


Esta frente está relacionada ao propósito de ajudar a organização a alcançar seus objetivos definidos durante o exercício de Planejamento Estratégico. Para produzir essa Inteligência, o ponto de partida é o próprio plano estratégico do negócio dentro do qual se faz uma seleção das metas mais ambiciosas que a empresa se fixou dentro de um certo período estratégico. Para esta seleção de metas, Inteligência de Planejamento é produzida para garantir o alcance dessas metas.


O processo de Inteligência requer a aplicação de técnicas analíticas aprendidas em cursos de Inteligência de Mercado. Existem mais de 200 destas técnicas à disposição para ajudar na transformação das informações em Inteligência.


# 2 - Inteligência de Vigilância


Complementar à primeira frente, a Inteligência de Vigilância visa ajudar a empresa a tirar proveito de oportunidades ou fazer frente a riscos. Lembrando que oportunidades e riscos surgem no ambiente externo à empresa.


Este tipo de Inteligência é essencial para a maioria das empresas, já que estamos diante de um cenário de variações e incertezas no Brasil e afora.


Neste trabalho, o foco está na captação de sinais de incertezas nos micro (concorrência, clientes, fornecedores e etc.) e macroambientes (político, econômico, sociocultural, tecnológico, ecológico e legislativo/regulatório).

O monitoramento dos micro e macro ambientes e a geração de Inteligência de Vigilância visam a ajudar a organização a se preparar para qualquer eventualidade.


# 3 – Inteligência de Suporte


A primeira e a segunda frente necessariamente acontecem paralelamente dentro de um processo de Inteligência competitiva. Já a Inteligência de Suporte, tem como ponto de partida a produção dos dois outros tipos de Inteligência.


Sua principal missão é retroalimentar o plano estratégico do negócio, dando direcionamento para seu próximo ciclo.

 

New Call-to-action


Para que todas as fases de Inteligência sejam de sucesso é preciso considerar duas grandes dimensões:


# A correta definição das problemáticas de Inteligência a serem endereçadas: muitas vezes, na prática, profissionais de Inteligência trabalham com problemáticas mal calibradas.


# A definição das Perguntas-Chave de Inteligência: saber perguntar é uma arte que impacta no resultado final do processo de Inteligência de Mercado. Porém, formular as perguntas certas é tão difícil quanto saber responder. Entretanto, por meio da correta formulação de perguntas é possível direcionar o esforço de coleta e análise de informações.


O que é importante ter em mente é que a prática de Inteligência de Mercado não tem a pretensão de ser uma ciência exata. Ela é um trabalho colaborativo que requer o envolvimento de públicos multidisciplinares dentro e fora da empresa.


Por isso, uma das principais competências que devem ser desenvolvidas pelo profissional é a analítica.

Armelle Decaup

Posts Relacionados

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
Baixe nosso infográfio: Design Thinking

Posts populares